16 de nov de 2014

Indischer Abend

[read the english version of this post below]

 

Roubei a imagem do blog do Sayon

Contexto


Ontem teve um evento em Kaiserslautern, organizado pela comunidade indiana na cidade, chamado "Indischer Abend" (Noite Indiana). Como eu tenho vivido rodeado por indianos (muitos dos meus novos amigos aqui vêm do país), eu fui ao evento.

Um dos meus amigos indianos aqui é meio "fanático" por fotografia e tem um blog onde ele posta as fotos que tira. Normalmente ele não escreve muito, e daí dessa vez ele me convidou pra pôr as minhas impressões da festa, junto com as fotos dele. A versão em inglês do texto a seguir foi postada no blog dele. Não reproduzi-la-ei aqui. Dai uma olhada =)

[aliás, o blog dele já está na listinha ali à direita]




Texto

Algumas horas antes da Indischer Abend (Noite Indiana) começar, e tendo estado já curioso sobre o evento bem desde o princípio, o Sayon me disse pra ficar preparado: eu escreveria aqui minhas impressões. 

(Agora... deixai-me pelo menos me apresentar (pondo todos os "rótulos" em uma única frase): sou um brasileiro informata muito [absurdamente!] interessado em linguística, e não acostumado a comida ardida (ou mesmo a algumas não ardidas, acho que alguns indianos diriam). 

Pra ter certeza de que eu conseguiria entrar (as pessoas tavam esperando uma fila bem grande!), meus amigos me disseram pra chegar às 17h (30min antes deles começarem a distribuir as pulseirinhas que mais tarde -- graciosamente -- nos permitiriam pegar a comida). Acontece que 17h era muito cedo. Mas não tão cedo quanto eu tava esperando: como brasileiro, e pelo nosso "jeitinho brasileiro", eu já estava "psicologicamente preparado" pra ver o evento começar uns 30min ou mesmo 1h atrasado. Pra minha surpresa (e alívio -- tava frio lá fora), isso não ocorreu. 

Enquanto na fila, eu notei uns avisos dizendo que bebidas alcoólicas eram proibidas no local. Um dos meus amigos (que me convidou) já dissera [entusiasticamente] muitas vezes: nós não precisamos de álcool pra nos divertir! 

Ao pegar a pulseirinha, eu fui saudado com a primeira característica "tipicamente indiana" da noite: a pessoa disse "Namaste". Não sabendo o que dizer, minha primeira reação foi "thanks" [obrigado]. Eu ainda não sei qual seria a forma certa de responder. 

[side note [nota colateral(?)]: o apresentador depois disse que "Namaste" significava "Eu me curvo a ti" e eu imediatamente fiquei curioso pra saber se o "te" do fim significaria "tu", já que muitas línguas indo-européias usam "t", "d" ou "th" pra construir os seus pronomes de segunda pessoa do singular (línguas descendentes do latim usam "tu/te/ti/toi", alemão usa "du/dich/dir", inglês usa "thou/thee/thy/thine", ...). Acontece que eu tava [parece] certo: http://en.wiktionary.org/wiki/namaste http://en.wikipedia.org/wiki/Namaste ] 

Depois de pegar uma bebida de coloração rosa [não-alcoólica] baseada em leite (o nome é "rose milk" [leite rosa]), eu fui pro auditório. Mas primeiro, na entrada, todo mundo estava ganhando um ponto vermelho no meio da testa (um desses que estereotipicamente se vê indianos com). O Sayon me disse que o nome disso é "Tilak". Algumas horas depois, quando eu cheguei em casa, ele se mostrou até que bem difícil de tirar (de fato, enquanto escrevendo isso, eu ainda tenho a impressão de que não consegui removê-lo completamente). 

No auditório, danças e cantos foram misturadas a apresentações sobre o atual estado econômico e tecnológico da India. Aqui, a dança Bollywoodiana merece uma menção: eu não fazia idéia de que as pessoas realmente dançam aquilo! (achava que era só algo que se via nos filmes deles lol) 

Tendo aprendido anteriormente sobre a diversidade cultural do país, e sendo tão "desconhecedor" sobre quais são as diferenças entre cada região, foi difícil (pra mim) dizer o quê, entre as coisas que a gente viu, era local a uma certa região, e o que era mais geral pelo país inteiro. O mesmo ocorreu com a comida: em algum momento, eu comecei a perguntar várias pessoas sobre que comida era de que lugar, e quais eram as que eu encontraria em todos os lugares. 

Falando de comida, depois das apresentações, nos fomos comer. A fila estava enorme [!!!], mas havia certamente comida pra todo mundo =) Apesar deles terem dito que não seria apimentada, é verdade que tava pelo menos um pouco "ardida" pra mim (mas eles até providenciaram iogurte pra nós fracos). 

Em algum momento enquanto eu tava comendo, eles abriram a pista de dança e a música ficou mais barulhenta. As pessoas foram dançar, mas eu fiquei distante da pista (exceto no momento em que algumas pessoas literalmente me arrastaram pra pista v_v). Eu preferi só conversar, usar o momento pra perguntar os indianos que eu conheço (e agora eu na verdade percebo que eles são até mesmo em maior número do que eu pensava) sobre as suas diferenças culturais regionais, sua comida e [é claro] suas línguas. 

Quando saindo, eu permanecia pensando: todo mundo tava realmente se divertido. Imagina se tivessem álcool =)

R$

--

 
I've stolen the image from Sayon's blog

Context

Yesterday there was an event here in Kaiserslautern, organized by the indian community, called "Indischer Abend" (Indian Evening). Since I've been surrounded by indians (many of my new friends here came from the country), I went to the event.

One of my indian friends here is somewhat "fanatic" for photography and has a blog where he posts the pictures he shoots. Normally he doesn't write much, and this time he invited me to put my impressions of the party along with his pictures. The English version of the text was posted in his blog. I won't reproduce it here. Give it a look there =)

[by the way, his blog is already in the blog list in the right-hand side of the page]

R$

Nenhum comentário:

Postar um comentário