22 de jul de 2011

apt-file

Estava eu tentando esses tempos compilar o sndpeek, um programa que o Fialho me sugeriu como começo ao meu trabalho final de CG, quando me apareceu um erro de compilação motivado pela falta de uma lib no meu computador. Estou certo de que se eu fosse mais novo nesse assunto, teria me escabelado e esperneado e ficado horas tentando descobrir o motivo do erro, mas felizmente ao menos por esses erros mais babacas eu já passei em outros tempos e fiquei feliz de saber de cara o que deveria fazer: era necessário que eu instalasse a lib que estava faltando.

Infelizmente, quando vi que o makefile incluía um "-l" que eu não conhecia, fiquei meio sem saber qual poderia ser o nome da lib, então fui ao Synaptic (uso Ubuntu, como o leitor deve saber), tirei o "-l" do escrito, e coloquei o que sobrou na busca. Na hora, o Synaptic não achou nada que me parecesse ser o que eu procurava, no que a minha próxima solução foi buscar no google por essa lib.

No meio das buscas, achei esse link, o qual me agradou profundamente. Não que ele tenha me sido útil no momento, mas eu já teria perdido menos tempo em outras ocasiões se soubesse do tal apt-file. Instalei o tal imediatamente e testei-o, só pela brincadeira.

Enfim... essa postagem é somente para compartilhar o causo e o programa que considerei muito útil. Para quem não está a fim de abrir o link para saber do que trata o apt-file, ele ajuda a procurar nos repositórios pelo pacote do qual um certo arquivo faz parte. Assim, digitar (na linha de comando), por exemplo:

$ apt-file search alsa/asoundlib.h

E receber como retorno:

libasound2-dev: /usr/include/alsa/asoundlib.h

Genial, não?

Não sei quanto aos leitores, mas pra mim me pareceu maravilhoso!

Enfim, enfim... era só isso \o/

R$

20 de jul de 2011

Férias

Finalmente férias, e então eu poderei escrever muito mais aqui do que andei escrevendo nos últimos tempos.

Para as minhas férias, tenho muita coisa planejada. Assisti anteontem aos filmes do Senhor dos Anéis (a versão extendida), como já estava querendo há muito. É possível que alguém mais fundamentalista queira me crucificar aqui, mas a verdade é que eu gostei muito do filme, e achei até que bem fiel ao livro (o suficiente, ao menos, pra quem teve que contar a história em 12h). A única coisa que não me agradou foi o fato de o anel ter ido pra Osgiliath (o que não fez nenhum sentido pra mim: por que não ter feito do jeito original do livro? ).

Ontem assisti à primeira trilogia do Star Wars (IV, V e VI), a que tinha assistido quando era muito novo, e agora entendo muito melhor as frases do seguinte video (não é preciso que eu o introduza, certo? É de conhecimento geral, né?):



Terminado o Star Wars, tenho somente mais alguns filmes pra ver - que andei baixando no início do semestre e a que não deu tempo de assistir - e, então, finalmente, começarei Golden Sun, um RPG de GBA que me recomendaram muito.

Depois do jogo - que pretendo jogar em maratona u.u - só vão faltar duas coisas: ler um código que estou me enrolando pra ler já há algum tempo e ler um livro sobre processamento de sinais digitais. AAA... também estou meio desanimado com o projeto de tradução do livro de Haskell que eu falei no início do semestre passado: o dono do projeto simplesmente não dá pull nas atualizações (o cara não loga no github desde março ), no que já estou quase a ponto de querer traduzir o livro eu mesmo, sozinho, sem aquele cara lá ¬¬

Como disse, voltarei aqui mais frequentemente nos próximos tempos, falando de coisas mais interessantes do que os meus planos (ao menos é o que eu espero).

AAA... eee... pra aqueles que se preocupam com essas coisas: feliz dia do amigo \o/

Era isso u.u...

R$

4 de jul de 2011

Sobre minhas leituras

Finalmente terminei de ler O Senhor dos Anéis.

Foi uma jornada de em torno de 6 meses desde que comecei a ler A Sociedade do Anel, perto do natal do ano passado, durante as viagens de ônibus, até o fim de O Retorno do Rei, na última quinta-feira. Me sinto "vencedor", nessa trajetória, por alguns motivos, os quais enumero a seguir:

Em primeiro lugar, creio que é necessária perseverança que eu ainda não conhecia para ler o livro até o fim. Sei que uma significativa parte dos meus leitores vai considerar que nem é tão grandes coisas terminar o livro, mas a verdade é que definitivamente esse é o primeiro livro de tão grande porte que eu termino. Falarei mais disso em breve...

Em segundo lugar, me sinto bem por saber que nesse ano estarei contribuindo bastante para o aumento do número médio de livros lidos anualmente por brasileiro. Sei que esse número é pequeno (uma pequena pesquisa no google me levou a 4,7), e apesar de eu certamente ler bem mais do que o número de livros médio do brasileiro (convenhamos, eu leio outras coisas, estou sempre lendo, mas nunca fecho um livro inteiro D=), eu não leio os livros até o fim e normalmente não termino próximo da média anual do brasileiro. Digo isso porque, desde que terminei O Senhor dos Anéis, comecei a ler um pequenino livro de "contos" (é isso?) do Sherlock Holmes, e diria que já estou em vias de terminar =D

Em terceiro lugar, me sinto vencedor porque finalmente me tornei um leitor e venci aquela barreira entre o "tentar ler" e o "ler efetivamente". Não sei se o leitor entende o que quero dizer, por isso tentarei ser mais claro: em outros momentos, eu definia que leria um livro e, a partir de então, encarava a leitura como um desafio, ou uma obrigação, algo que me incomodava. Ler era uma tortura pela qual eu deveria passar (eu já estava acostumado a esse tipo de comportamento quando tocando clarinete, por exemplo - apesar de no clarinete eu ter progredido bem mais, se bem que eu também tocava bem mais clarinete do que lia u.u). Agora ler passou a ser divertido. Não que não haja momentos em que ler é ruim (às vezes eu estou meio com sono ou dor de cabeça e ler é complicado), mas agora há momentos em que ler é realmente bom (os "contos", ou seja lá o que for, do Sherlock Holmes são MUITO bons!).

Voltando a o que eu ía dizendo no início, sobre pra mim ser realmente um feito que eu tenha terminado O Senhor dos Anéis (chamarei de LOTR para poupar meus dedos frios enquanto escrevo), a questão é que, a partir de agora (na verdade, eu diria que a partir de quando comecei O Retorno do Rei, que eu li infinitamente mais rápido que As Duas Torres e A Sociedade do Anel), livros grandes não me intimidam mais, com seus capítulos de muitas páginas e suas letras miúdas. A partir de agora, ler textos compridos é possível e aceitável \o/

Os próximos livros, na sequência de meus planos, talvez não agradem a ninguém além de mim. Ao terminar o livro do Sherlock Holmes que estou lendo, pretendo finalmente começar Memórias Póstumas de Brás Cubas (é que a Priscila levou e nunca mais devolveu =/), e depois, se tudo der certo, pretendo começar o primeiro livro do Harry Potter. Só então, voltarei para o universo do Tolkien e começarei O Silmarilion, que aguarda pacientemente na prateleira =D

Era isso... (nada de mais, só um pouco sobre minhas leituras)

R$