22 de dez de 2013

Gente com "Mente forte"

[essa postagem é bem inútil. É um comentário meu sobre um link que achei. O link está no segundo parágrafo do texto. Acho que nem achareis grandes coisas. Estais avisados u.u]

[hãn hãn? Entendeu o trocadilho?]
Esses tempos, enquanto eu estava meio atucanado com o TCC, um amigo postou um treco no Facebook que eu acabei lendo "pra espraiar a cabeça". Não era algo MEGA importante, mas foi algo pelo menos marcante sobre que eu resolvi que escreveria por aqui em algum momento.

Apesar de estar CHEIO de abas da Wikipedia clamando por leitura no meu navegador, eu queria muito comentar sobre a postagem de que falo, que está nesse link. O esquema é o seguinte: a postagem é composta por 13 coisas que as pessoas mentalmente fortes evitam (mentalmente, aqui, pra mim está relacionado a "ter equilíbrio psicológico"); e daí pra cada coisa eu faço um comentário. Eles não definem o que é "força", mas dá pra ter uma idéia com base nos itens. O motivo de escrever isso por aqui é que, ao longo do tempo, tenho cada vez mais percebido [a ausência de] essas características (algumas delas, mesmo antes de tê-las lido por aqui) nas pessoas que eu considero "prósperas" e, realmente, cada vez mais "entendido" que aprendê-las [ou melhor, a evitá-las] é um passo em direção a me tornar [quem sabe] uma pessoa melhor. Vereis =)


1. Perder tempo sentindo pena de si mesmas

Você não vê pessoas mentalmente fortes sentindo pena de si mesmas ou suas circunstâncias. Elas aprenderam a assumir a responsabilidade por suas ações e resultados, e têm uma compreensão inerente de que muitas vezes a vida não é justa. Elas são capazes de emergir de uma situação difícil com consciência e gratidão pelas lições aprendidas. Quando uma ocasião acaba mal para elas, pessoas fortes simplesmente seguem em frente.
Pois é... eu não vejo "pessoas mentalmente fortes [...]" porque nenhuma definição disso me foi dada até agora v_V

Não, mas, falando sério. Acho que essa característica, apesar de não muito bem, eu já domino mais ou menos. Eu entendo que, às vezes, mesmo que algo não dê certo, esse algo pelo menos pode me ter servido de aprendizado. Não ter conseguido o intercâmbio pra Berlim ou não ter conseguido usar o que eu fiz na Alemanha como TCC são exemplos de pseudo-insucessos. Chamo de "pseudo" porque, ao não ter conseguido isso, não tive nenhuma perda real. Por outro lado, o que me faz achar que eu ainda não sou bom em evitar esse tópico é justamente o eu nunca ter experimentado uma perda real (e, sim, eu já me ter torturado bastante com as minhas frustrações familiares em algum momento da minha vida -- apesar de todo o esforço para não fazê-lo).

2. Ser controladas ou subjugadas

Pessoas mentalmente fortes evitam dar aos outros o poder de fazê-los sentir-se inferiores ou ruins. Elas entendem que estão no controle de suas ações e emoções. Elas sabem que a sua força está na sua capacidade de reagir de maneira adequada.
Bom... nesse aspecto, acho que ainda tenho muito a trabalhar. Vós que me conheceis em geral sabeis que eu não me considero muito bom em muita coisa. Inclusive, até pouco tempo atrás, tinha sempre um certo medo de competição.

Por outro lado, acho que estou trabalhando bem nisso. Hoje em dia eu sei em quê eu sou "bom" e faço sempre um esforço pra me "afirmar" quanto a isso -- sempre evitando, por outro lado, me achar melhor do que outrem (e, sobre esse aspecto, talvez eu faça uma postagem relacionada num futuro relativamente próximo).

3. Fugir de mudanças

Pessoas mentalmente fortes aceitam e abraçam a mudança. Seu maior “medo”, se tiverem um, não é do desconhecido, mas de tornarem-se complacentes e estagnadas. Um ambiente de mudança e incerteza pode energizar uma pessoa mentalmente forte e estimular o seu melhor lado.
AAA... mudanças...

Mudar é sempre uma tortura. Chama a atenção, é difícil, é irritante, etc. Tem coisas que eu gostaria de poder não mudar: meus contatos sociais, por exemplo, às vezes gostaria que fossem estagnados. Tem gente em quem eu confio o suficiente já no meu círculo de amigos, e adicionar novas pessoas sempre me deixa com um pé atrás. Mas nisso eu posso dizer que estou trabalhando! E acho que estou progredindo bem nessa coisa de "lidar com pessoas" (mas é um aprendizado já de mais de 6 anos -- e bem longe de chegar ao fim).

Noutros aspectos, eu percebo que, se eu tiver, de alguma forma, uma segurança para "voltar atrás caso algo dê errado", mudar não me fica tão difícil assim. Mas, sim, ainda tenho um longo caminho pela frente u.u

4. Gastar energia em coisas que não podem controlar

Pessoas mentalmente fortes não reclamam (muito) do tráfego, da bagagem perdida e especialmente das outras pessoas, pois reconhecem que todos esses fatores estão, geralmente, fora do seu controle. Em uma situação ruim, elas reconhecem que a única coisa que sempre podem controlar é a sua própria resposta e atitude.
AA... nisso eu sou bom \o/ Em alguns aspectos, acho que nisso eu sou bom até demais xP Deve ser culpa da vida semi-metódica que sigo. Nem tenho muito o que dizer nisso aí u.u


5. Preocupar-se em agradar os outros

É impossível agradar a todos. Pior ainda é quem se esforça para desagradar outros como forma de reforçar uma imagem de força. Nenhuma dessas posições é boa. Uma pessoa mentalmente forte se esforça para ser gentil e justa e para agradar aos outros quando necessário, mas não tem medo de dar sua opinião ou apoiar o que acha certo. Elas são capazes de suportar a possibilidade de que alguém vai ficar chateado com elas, e passam por essa situação, sempre que possível, com graça e elegância.
Eu sei que, nesse tópico, estou meio caminho andado. A parte da "graça e elegância" ainda me é um problema. Eu normalmente digo as coisas bem alemão-like: na cara v_V Mesmo assim, fazer "o que é certo" (de acordo com meus valores) é normalmente o que eu [pelo menos acho que] faço.

Ainda virá uma nova postagem, talvez, que contemple esse assunto um pouco mais aprofundadamente (provavelmente a mesma de que eu falei ali no item 2), focando no "lidar com as pessoas" -- algo sobre que eu tenho muito pensado ultimamente.

6. Ter medo de assumir riscos calculados

Uma pessoa mentalmente forte está disposta a assumir riscos calculados. Isso é uma coisa completamente diferente do que pular de cabeça em situações obviamente tolas. Mas com a força mental, o indivíduo pode pesar os riscos e benefícios completamente, e avaliar plenamente as potenciais desvantagens e até mesmo os piores cenários antes de tomar uma atitude.
Riscos 6_6

Uma pessoa muito "influente" atualmente na minha vida (e que foi um dos motivos pelos quais eu achei legais esses 13 pontos, já que eu ponderei que ela vai bem em boa parte deles xP) me tem dito frequentemente que eu sou "avesso ao risco" (enquanto ela seria "propensa" a isso). Pode ser verdade; e talvez isso seja culpa de eu ser "bastante" (i.e., "que basta", "que chega", "suficientemente") metódico. Nesse ponto, através dela, venho [tento, pelo menos] aprendendo bastante sobre isso, e entendendo que, querendo ou não, a vida é feita de decisões, as quais a gente precisa tomar -- sendo elas arriscadas ou não.

O Stormtrooper talvez devesse ter se prevenido melhor contra esses 13 tópicos...


7. Saudosismo freqüente

Há força em reconhecer o passado e, sobretudo, as coisas aprendidas com as experiências passadas, mas uma pessoa mentalmente forte é capaz de evitar se afundar em decepções antigas ou fantasias dos “dias de glória” de outrora. Elas investem a maior parte de sua energia na criação de um presente e futuro melhores.

8. Cometer os mesmos erros repetidamente

Não adianta realizarmos as mesmas ações repetidas vezes esperando um resultado diferente e melhor do que o que já recebemos. Uma pessoa mentalmente forte assume total responsabilidade por seu comportamento passado e está disposta a aprender com os erros. Pesquisas sugerem que a capacidade de ser autorreflexivo de forma precisa e produtiva é uma das maiores características de executivos e empresários bem-sucedidos.
Falo desses dois tópicos num mesmo comentário, já que acho que estão relacionados.

Sinceramente, eu acho que eu passo por um "algoritmo de machine learning" quando eu levo em conta o passado (tá, na real, pior que isso, uma mera Maximum Likelihood Estimation, bem porcalhona u.u). Se eu só vir casos em que algo causa outralgo, então eu vou achar que sempre algo --> outralgo (ou seja, eu raramente paro pra pensar que talvez em uma certa ocasião em que eu me encontre no momento aquela implicação não seja verdadeira, porque talvez haja variáveis novas sobre que eu não tinha pensado até então).

Isso aconteceu esses tempos, e eu me provei estar totalmente errado quanto ao julgamento que eu tinha feito com base no "aprendizado" que tinha tido de experiências anteriores. No caso, felizmente, me foi perfeitamente possível corrigir o erro.

Quanto a investir a maior parte de sua energia na criação de um presente e futuro melhores, estou certo de que é justamente isso que estou fazendo =)

9. Ressentir o sucesso dos outros

É preciso ter força de caráter para sentir alegria genuína pelo sucesso de outras pessoas. Pessoas mentalmente fortes têm essa capacidade. Elas não ficam com ciúmes ou ressentidas quando outros alcançam sucesso (embora possam tomar nota do que o indivíduo fez bem). Elas estão dispostos a trabalhar duro por suas próprias chances de sucesso, sem depender de atalhos.
Eu pensei bastante sobre esse tópico nos últimos tempos (desde que li esse textículo, tinha ficado com os tópicos na cabeça, matutando sobre eles). Acho que esse tópico pode ser dividido em dois aspectos, sobre o quais eu discuto separadamente.

Em primeiro lugar, sim, é legal ficar feliz pelo sucesso alheio -- e não ficar ressentido ou com ciúmes, como diz ali. Eu acho que isso eu faço bem: normalmente sou bastante "empático", e fico feliz com a felicidade alheia e triste com a tristeza alheia -- apesar de, acho, não conseguir externar isso muito bem =/

Por outro lado, tem um caso que me é frequentemente difícil aceitar (e que me estressa, e sobre o qual eu tenho trabalhado xP): quando o sucesso de alguém que me é importante não é "compartilhado" comigo (o que, como dá pra ver, é obviamente egoísmo, ligado à frustração de esperar algo de alguém e isso não ocorrer). Mas, meh, ao longo do tempo eu aprendo =)

10. Desistir depois de falhar

Cada fracasso é uma oportunidade para melhorar. Mesmo os maiores empresários estão dispostos a admitir que seus esforços iniciais invariavelmente trouxeram muitas falhas. Pessoas mentalmente fortes estão dispostas a falhar de novo e de novo, se necessário, desde que cada “fracasso” os traga mais perto de seus objetivos finais.
Sim... Eu gosto de pensar que esse tópico é inútil. Ele está por um lado vinculado ao tópico 6 (sobre assumir riscos -- e, daí, falhar) e por outro, ao tópico 13.

Quando eu chegar ao 13 eu falo mais =)

11. Ter medo de passar tempo sozinhas

Pessoas mentalmente fortes apreciam e até mesmo valorizam o tempo que passam sozinhas. Elas usam esse tempo de inatividade para refletir, planejar e ser produtivas. Mais importante, elas não dependem de outros para reforçar a sua felicidade e humor. Elas podem ser felizes com os outros, bem como sozinhas.
Por um lado, eu já aceitei que "sozinho" será o meu estado durante um bom tempo ainda. Eu gosto de estar "sozinho" e, de fato, de tempos em tempos eu preciso ficar sozinho.

Por outro lado, eu definitivamente dependo de outros pra reforçar a minha felicidade e humor. E eu não vejo isso como algo de todo ruim, apesar de que realmente seria muito bom não precisar disso para estar sempre de bem. Enfim... um bom trabalho pela frente ainda me espera u.u

Acho que esse tópico está muito ligado ao número 5: se eu me preocupo em agradar aos outros demais, talvez eu precise demais estar com esses outros, e isso me atrapalhe.

12. Sentir que o mundo lhes deve algo

Na economia atual, executivos e funcionários de todos os níveis estão ganhando a percepção de que o mundo não lhes deve um salário, um pacote de benefícios e uma vida confortável, independentemente da sua preparação e escolaridade. Pessoas mentalmente fortes entram no mercado preparadas para trabalhar e ter sucesso de acordo com seu mérito, ao invés de já chegar com uma lista de coisas que deveriam receber de mão beijada.
Um tapa na cara da esquerdalha xP

Tá não... sério... eu concordo totalmente com esse tópico, e apesar de eu achar às vezes que seria bem mais fácil se, sim, algumas coisas nos fossem fornecidas, eu já aprendi a aceitar (tópicos 1 e 4) que as coisas nem sempre serão do jeito que a gente gostaria.

13. Esperar resultados imediatos

Quer se trate de um treino, um regime nutricional ou de começar um negócio, as pessoas mentalmente fortes entram nas situações pensando a longo prazo. Elas sabem que não devem esperar resultados imediatos. Elas aplicam sua energia e tempo em doses e celebram cada etapa e aumento de sucesso no caminho. Elas têm “poder de permanência” e entendem que as mudanças genuínas levam tempo.
Finalmente, um tópico em que eu sou mestre xP Definitivamente, nisso eu vou bem. E é legal o quanto eu já me conheço quanto a isso \o/ Quando eu começo a ler um livro técnico, eu normalmente já sei que logo o largarei de mão (e não conseguirei terminá-lo de primeira -- uma "falha", pensando do ponto de vista do tópico 10). Mas isso não é motivo para não lê-lo: eu leio até uma parte com a certeza de que, no futuro, poderei voltar a lê-lo a partir de onde parei.

O mesmo aconteceu com o francês: eu comecei a estudar ciente de que logo pararia e esqueceria algumas coisas. Mas com o que eu ainda lembro logo poderei retomar os estudos e chegar a um patamar além daquele em que tinha parado inicialmente. E assim vou progredindo, aos poucos.

Quanto ao latim, eu não espero decorar todas as declinações e sair fluente em latim de um dia para o outro. Eu sei que aprender uma língua demora muito, e que não é de uma hora pra outra que eu vou poder começar a ler São Tomás de Aquino. O Vim pra mim é outro exemplo: me demorou meio ano até que eu conseguisse me sentir confortável para usá-lo. Mas a trabalheira inicial certamente valeu a pena, e o esforço tornou-se conforto com o enorme ganho de produtividade que eu tive mais à frente.



Enfim... como eu disse, achei esses pontos bastante interessantes para o meu progresso "como pessoa", e pensei que escrever sobre a minha situação quanto a eles aqui seria legal. Foi bom ter posto todo esse pensamento "no papel": eu vejo que eu entendo melhor sobre algo depois que eu o faço.
 
Eras isso...

R$

Nenhum comentário:

Postar um comentário