13 de jan de 2014

Preconceitos

Pois... Feliz Ano Novo \o/

Depois de 13 dias, finalmente uma postagem por aqui no ano de 2014.

Eu vim dizer que a minha vida finalmente tomou rumo e eu agora sei mais pelo menos melhor o que será dela. Se até alguns dias atrás eu achava que ficaria vagando pelo vazio sem nada para estudar/fazer e tal, agora já está definido que continuarei a estudar fazendo cadeiras de um futuro (mas ainda talvez não bem real, na real) mestrado focado em Processamento de Linguagem Natural (especificamente interessado na aquisição de linguagem).

Isso significa que provavelmente eu continuarei brincando com linguagens, mas que finalmente poderei fazer alguma cadeira da Letras que me ensine um mínimo de lingüística como ela é vista pelos "humanos". Ao mesmo tempo, isso significa que eu terei de conviver com gente da Letras, e aí entra uma questão interessante.

Eu demorei pra aceitar, mas eu finalmente concluí que eu definitivamente tenho preconceito com estudante de vários cursos de humanas (Letras, História, Geografia, ... -- mas não todos, já que Direito e Biblioteconomia não estão inclusos na lista). É engraçado: mesmo assim, tenho vários amigos da Letras, das Sociais ou da História contra quem não tenho nada.

O que acontece é que eu uso "ser estudante desses cursos" como uma proxy (como dizem alguns com quem convivo) para "são bando de revolucionário esquerdistinha maconheiro feminista" -- o que não significa que eu não simpatize com algumas idéias de alguns desses grupos, mas que em geral eu esteja indisposto a ter de ficar agüentando suas idéias tanto quanto eles estão dispostos a ouvir a palavra de Deus proferida por um Testemunha de Jeová. Ou seja... o relacionamento com essas pessoas já pra mim começa com um pé atrás.

O que uma amiga minha me fez notar é que, na real, eu não preciso conhecer essas pessoas como "amigas" (ou seja, conviver com elas a ponto de interagir com seus pensamentos): basta que eu as conheça como colegas, i.e., que eu interaja com o seu trabalho, que provavelmente me seja pelo menos mais interessante do que os seus ideais políticos.

Mas, aliás, falando em palavra de Deus, é verdade que eu também tendo a ter preconceitos com crentes. Em geral, eu faço todo um esforço (enorme!) pra não me deixar influenciar por esse preconceito, mas de vez em quando acaba acontecendo. Enquanto, sim, eu sou crente, eu tendo a sempre esperar dos crentes com quem eu vou conversar que eles venham com idéias sem nexo, teorias da conspiração, paranóias com mensagens subliminares, teologias da prosperidade, profetadas divinas (ou histórias de que Deus mandou a alguém algum aviso) ou arcaicismos e péssimas interpretações da bíblia, daquelas de fazer rir. Especialmente quando o crente é "de congregação", é bem tenso ouvir dos seus dotes musicais ou tratar de idéias simples como cabelos e vestimentas.

Da mesma forma, às vezes eu mesmo me sinto preconceituado por conta da minha crença. Basta dizer que sou crente e as pessoas já tiram um enorme conjunto de conclusões sobre o meu comportamento, a minha capacidade intelectual ou mesmo sobre que assuntos são "próprios" para se conversar comigo. Enquanto eu normalmente evito assuntos "controversos" quando conversando com pessoas que eu sei que discordam de mim, tem gente que não se dá conta de o quão inconveniente é quando fica insistindo v_V [porque, sim, não são só os Testemunhas de Jeová ou os crentes que fazem questão de disseminar suas crenças]

Aliás... esse é um ponto que eu acho estranho hoje em dia. Enquanto alguns grupos se sentem na "legitimidade" de "desclassificar" a minha crença como algo que possa ser passado adiante... eles próprios clamam por "liberdade de expressão" e fazem o mesmo tipo de esforço para passar adiante as suas. É o mesmo caso de quando os mesmos grupos exigem "maiores discussões" sobre alguma coisa, mas não deixam que a discussão flua quando ela favorece a opinião alheia/divergente (vide videos sobre as discussões do Parque Tecnológico da UFRGS).

Invertendo um pouco o assunto, eu acho interessante como eu não tenho alguns preconceitos que eu vejo muita gente tomar como a mais pura verdade às vezes em algumas discussões. É claro que todo mundo faz piadinhas com "mulheres no volante" ou com que "mulheres são fofoqueiras", mas eu sempre tomei isso como simples piada. Tem gente, por outro lado, que realmente acredita que elas sejam piores motoristas ou especialmente mais fofoqueiras que os homens. Um exemplo ocorreu esses dias: uma pessoa comentou (seriamente) que, enquanto homens tendem a sentar e fazer seu trabalho objetivamente, mulheres ficariam conversando, fofoqueando, se fresqueando para fazê-lo. Outro exemplo que consigo lembrar ocorreu no segundo semestre da faculdade, quando boa parte das gurias haviam ido mal nas cadeiras relacionadas a programação e um colega comentou que o nosso curso "não era pra gurias". Apesar da "evidência", eu ri xP

Por outro lado, quando eu vejo a paranóia feminista de que "as mulheres são consideradas mais fracas, logo, inferiores. Gay é "xingamento" porque ser gay é ser um homem mulherzinha.", eu logo me pergunto: e não é a mulher em geral "mais fraca" mesmo? (e, nesse quesito, sim, eu tendo a ter facilidade de acreditar que negros são sim mais fortes em geral que homens brancos) E em que isso tem a ver com "ser inferior"? E se "gay é "xingamento" porque ser gay é ser um homem mulherzinha", então por que eu não vejo mulheres machorras serem consideradas "mais fortes" e, portanto, "superiores" pela sociedade? (ou seja, seguindo a mesma lógica) Eu vejo que tem muita paranóia onde o preconceito não está.

Enfim... eu vejo que esse assunto é um negócio que vai longe. O que eu posso dizer é que, sim, eu tenho preconceitos, mas eu faço todo um esforço pra que eles não me impeçam de interagir com as pessoas com quem eu tenha de ou queira interagir. Cada vez mais eu tenho notado o quão legal/conveniente/interessante é conhecer pessoas, e, enquanto eu realmente não sou bom com isso, eu tenho tentado xP (e isso significa tentar [tentar!] deixar alguns preconceitos para com alguns tipos de pessoas de lado -- apesar de que não tem como eu aceitar pessoas fedendo a maconha na minha presença... lamento =/ )

Eras isso... u.u

R$

Nenhum comentário:

Postar um comentário