5 de out de 2010

Poemas no blog [2]

Estava fazendo nada agora de tarde e comecei a olhar pela janela. Aos poucos fui montando um poeminha, que quero compartilhar aqui também. Pra mim ele ficou beeeeem ruinzinho, mas, enfim, como foi feito em questão de meia-hora, acho que ele merece algum pequeno reconhecimento.

Aí vai:

Da janela do meu quarto

Da janela do meu quarto,
vejo um monte de gente,
e o McDonnald's, ali em frente,
com seus muitos clientes,
gastando de seus salários,
pagando aos funcionários,
quantia alta, e cientes
de que estão estragando seus dentes O.o
... (to sem rima, povo exigente ¬¬)

Da janela do meu quarto,
vejo o Guaíba, azulado;
e, às vezes, escurecido,
em dia de tempo fechado.
Vejo os barcos, enegrecidos,
e os prédios, poluídos.

Da janela do meu quarto,
vejo os aviões, a pousar
e um escrito a declarar
"SIMONE EU TE AMO" O.o
Às vezes fico a pensar
se a Simone de quem falamos
ainda aqui está a morar

Da janela do meu quarto,
...
Percebo eu que tardo,
na janela do meu quarto...

John Gamboa - 05/10/2010

Espero que o povo leitor o tenha apreciado. Também, se não tiver gostado, não se preocupem, não estou me importando com a opinião dos outros (6).

Era isso...

R$

Nenhum comentário:

Postar um comentário