1 de fev de 2012

De malas prontas

Com essa postagem, dou início a uma série de postagens que comentam sobre os causos por que passarei numa terra distante, chamada Alemanha.

O leitor assíduo (se houver) já deve saber que amanhã, dia primeiro de fevereiro de 2012, viajarei até o lugar que entenderei como minha casa durante os próximos 12 meses. É modinha entre meus amigos e colegas que já foram "para fora" relatar suas experiências em blogs, criados, frequentemente, somente em razão da viagem. Pois bem: farei quase o mesmo, com a diferença de que esse blog não compartilha do mesmo objetivo dos outros, mas tem sua vida própria, seus próprios devaneios e idéias aleatórias, às quais misturarei causos da minha vida em Kaiserslautern.

Já me despedi dos amigos da faculdade (com uma única e triste exceção, fruto de um esquecimento que nunca receberá perdão), dos meus amigos da igreja (eles levaram em consideração o meu pedido de não fazer uma "festa de despedida" -- creio eu, ao menos -- e a despedida foi menos chamativa e mais "privada", o que me deixou bem mais agradado n_n), dos meus irmãos (menos do mano, que na realidade não precisa =D) e agora só me faltam dois amigos, dos quais me despedirei amanhã mesmo. Já arrumei todas as coisas nas malas (com a gigantesca ajuda da minha mãe, que investiu todos os seus pontos de experiência na habilidade de empacotamento) e a única coisa que falta é colocar esse computador dentro da mochila.

Enfim... está tudo em ordem. Amanhã, quero chegar no aeroporto com no mínimo duas horas de antecedência. Pegarei um frio do cão lá, com direito a temperaturas negativas em pleno dia e até [talvez] neve. Nunca peguei tanto frio. Será que eu, que tanto comento gostar de frio, me agradarei desse extremo?

Leitor amigo, leitor assíduo. Espero que comente nos meus causos e participe, junto comigo, da minha jornada por terras distantes. Ficam aqui as últimas saudações escritas nesse blog em terras tupiniquins no ano de 2012.

R$

Nenhum comentário:

Postar um comentário